Cinzento.

Sinceramente, não sei muito como começar este post. Deveria estar a trabalhar, mas, a realidade é que não estou com grande cabeça para o fazer.
À medida que avançamos no tempo e que eu desenvolvo o blog, quero fazer-vos chegar algumas coisas sobre mim, para que eu não seja mais uma pessoa atrás do ecrã. Quero dar-vos a possibilidade de me “verem”, tal como sou. Hoje, decidi partilhar com vocês uma música que me é muito querida. As músicas, para mim, têm um problema. Apesar de ligar muito ao instrumental e a toda a parte criativa do processo, preciso que a letra me toque. Se não for uma banda sonora que me cause arrepios, preciso que a canção me provoque memórias, ou momentos. Isto, para mim, é o que faz de uma canção boa: provocar-me. Tal como o nome deste post, hoje, sinto-me um pouco cinzenta, por isso, não esperem grande factos ou grandes histórias relacionadas com esta música. Não me apetece. Apesar disso, apetece-me partilhá-la com vocês, simplesmente, e na sua forma mais verdadeira e  natural.

Acho que serve de desabafo, sem o ser.

Creep“- Radiohead
Lançada em 1992, como single do álbum “Pablo Honey“, de 1993
A capa do single foi criada por Maurice Burns e intitula-se como “Craigavon Under Age Drinkers Rule
A banda vai estar presente em Portugal, no dia 8 de julho, no festival NOS Alive

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s