Amor à primeira vista.

   Apesar deste titulo poder parecer um pouco sugestivo, é exatamente a isso que este post se dedica, primeiras vistas ou, como quem diz,

Primeiras Impressões

   A maioria das pessoas não acredita que alguém se possa apaixonar, interessar, por algo, a partir da primeira vez. Eu acredito o contrário. A velha história do “o que conta é o interior”, na minha opinião, está um pouco em desuso. Não quero dizer, contudo, que não seja a essência que conte, porque, como costumo dizer, ninguém consegue conversar apenas com umas pernas bonitas, mas, também, não vai se o interior que vai ser visível quando olharmos para alguém a primeira vez. É importante por-mos as duas vertentes em diferentes pratos da balança e equilibrar-mo-los de acordo com aquilo em que mais acreditamos.

   Já Shakespeare, no ano de 1605, abordou a temática do amor à primeira vista e sobre as primeiras impressões, na sua obra “Sonho numa noite de Verão”. Partimos da premissa que nunca devemos confiar nas nossas primeiras impressões por serem exactamente isso, primeiras. Mas, e se, todas as nossas primeiras impressões fossem, para lá de verdadeiras, sempre positivas? Isto é possível. Como? E se conseguíssemos alterar a nossa aparência para que esta transmitisse a primeira impressão que queremos passar.

   Assistimos, todos os dias, a aparências modificadas, influenciadas, para parecerem algo que, muitas vezes não são. Mas, no fim, a única coisa que todos queremos é deixar uma marca positiva em toda a gente com quem nos cruzamos.

  Podemos transpor esta metáfora para o mundo organizacional, com o qual lidamos diariamente. Assim como nós, cada organização pode criar as suas “armas” para que a primeira impressão que passa, seja através de um anuncio, um cartaz ou até o seu próprio site, seja a desejada.

   O post é dedicado à análise das primeiras impressões dadas por um famoso festival de música, Coachella, através do seu site.

Coachella_valley_music_and_arts_festival_logo.png Criado no ano de 1999, o Coachella tornou-se um dos festivais mais relevantes do mundo. Decorre no Empire Polo Club, em Indio, na California. O local do evento é no Coachella Valley, no deserto do Colorado. Paul Tollett foi o impulsionador daquele que se tornou um evento, não só de música mas de celebridades e moda. Para além de fazer questão de abranger os diferentes tipos de música,  desde rock, indie, hip hop,e música eletrónica, há espaços culturais, com esculturas e instalações, criadas por jovens artistas em inicio de carreira. Tem cerca de 5 palcos:

  • Coachella Stage;
  • Outdoor Theatre;
  • Gobi Tent;
  • Mojave Tent;
  • The Sahara Tent.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quanto ao site do festival, posso admitir que, apesar de estar à espera de algo diferente, este surpreendeu-me. Ao pensarmos no Coachella imaginamos imensa cor, luz, informação, o que levaria, por exemplo, a um site bastante rebuscado. Pelo contrário. O site deste festival marca pela sua simplicidade e fácil acessibilidade.

Ao entrarmos no site depara-mo-nos, não com a home page, mas com uma página onde é possível assistir a concertos 360º, assim como passear pelo recinto ou pelos cantos mais emblemáticos do festival. Nesta página existe uma ligação para a homepage completa, assim como para todas as redes sociais.

dhfhdjg.PNG

home.PNG

Como se trata de um festival internacional, todo o site deve estar preparado para visitantes internacionais. A navegação é bastante intuitiva, funcionando à base de ícones e imagens. Com um aspecto bastante clean e simples, o site do Coachella prima por ter optado apenas pela cor roxa e não pela mistura de diversas cores.

Dispõe de um menu que, na minha opinião, é um dos mais organizados que já vi. Para além de toda a informação que contem, não se perde muito tempo a tentar encontrá-la, devido à aposta pela simplicidade.

asdfgta.PNG

Trata-se de um site que, para além de se adaptar bastante bem a todo o tipo de ecrãs, mobile friendly, contêm também uma aplicação, do festival, com exatamente a mesma informação disponibilizada no site. A única diferença é que a aplicação é pessoal e dedicada ao usuário, que queria uma conta e pode partilhar todas as suas fotografias, sítios que visita ou até o seu local de estadia com o o resto do mundo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O site deste festival funciona como um guia. Qualquer pessoa que nunca tenha frequentado o evento pode encontrar toda a informação desejada para planear a sua viagem a este festival.

No separador Knowledge Base, ou Conhecimento Base, depara-mo-nos logo com uma barra de pesquisa. Neste separador encontramos aquelas que a organização do festival considera ser as informações mais pertinentes acerca do festival, como regras de segurança, planos de viagem ou até as regras de funcionamento do parque de campismo.

fsdgdfh.PNG

Trata-se de uma navegação intuitiva, onde temos sempre acesso a um menu, a qualquer altura, que nos transporta pelas diversas páginas. Tem um motor interno de pesquisa em todos os segmentos, com imensos link para agências de viagens, por exemplo ou vídeos do youtube.

Creio que a aposta na cor roxa poderia ter sido um desafio que correu bastante bem, conjugada com toda a essência do próprio site. A palete de cores escolhidas varia entre os lilás, roxos, azuis ou até brancos. Não existem praticamente fotos, mas a organização decidiu recorrer aos mais diversos ícones, para facilitar a navegação a estrangeiros que se deparem com a página. O tipo de letra é simples, apesar de a aposta no design ser alguma, pois as letras remetem para um estilo mais indie, pois, apesar de não serem compostas por linhas retas, acabam por ter uma leitura muito fácil.

sdsg.PNG

Creio que a aposta na comunicação no site foi muito grande pela parte do Festival. Dentro destas simples páginas, encontramos um mundo completamente por desvendar. Destaco, principalmente, a quantidade de conteúdo que existe no site. Na homepage encontra-se o conteúdo mais relevante para os verdadeiros interessados em visitar o festival. Existem quatro secções principais:

  1. Get Ready: informações indispensáveis para que está a preparar o seu dia de concertos, com o calendário de concertos nos diferentes palcos, um mapa do recinto e um link para downlod da aplicação;
  2. Experience: para quem deseja ver um pouco mais além que os espectáculos de música. Encontramos informações sobre as diferentes galerias de arte e obras expostas pelo recinto, uma parte dedicada inteiramente à comida servida nos restaurantes do recinto, assim como informação acerca de todos os chefs que colaboram com o festival e, por último, uma secção dedicada a atividade a realizar dentro do recinto;
  3. Get to the Festival: funciona como uma espécie de gps. Tem todos os itinerários possíveis, de todos os meios de transporte. Há horários de autocarros, mapas, pontos de interesse nas redondezas do festival e ainda outros pontos importantes para quem acampar no festival não é a melhor opção (bombas de gasolina, hotéis, parques..)
  4. H&M Coachella: há cerca de quatro anos que o festival formou uma parceria com a conhecida marca, H&M. Como mencionei acima, este festival é conhecido por ditar tendências da moda para todo o verão e para os restantes festivais a acontecer. fsfghgd.PNG

Apesar de o Menu principal repetir muita da informação contida nos tópicos da homepage, gostaria de mencionar a timeline criada, como uma forma de história, de todos os cartazes que compuseram o festival desde a sua criação.

vdfgsfhfhg.PNG

Referindo um pouco o tema publicidade, o Coachella não aposta na mesma, apesar de, no seu site, haver uma página totalmente dedicada aos patrocinadores.

dfgsfbgsf.PNG

Para além de toda a informação, há ainda a possibilidade de aceder a um forúm de frequentadores e fãs do festival, que trocam impressões acerca dos concertos, artistas e tudo o que se passou no recinto durante 15 dias.

forum.PNG

O próprio site dispõe ainda de uma funcionalidade onde podemos ativar a newsletter do festival, para o nosso email, onde recebemos uptades acerca de noticias do mundo da música, do próprio festival ou até de descontos por vezes existentes.

Para quem queira fazer um pouco mais de investigação, no final da homepage, existem ligações para todas as redes sociais, assim como links para o download da aplicação.

vsddfsf.PNG

Por último deixo aqui um pequeno registo, feito por um dos festivaleiros, onde ficaram registados os melhores momentos desde ano, daquele que foi o festival que, oficialmente, deu inicio ao Verão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s